Imprensa Na mídia Releases

Oncovida: cuidados contra o Coronavírus

Frente a atual pandemia do COVID-19, foi elaborado pela equipe da Oncovida um guia de prestação de cuidados com medidas imediatas, para proteger a segurança dos pacientes e a equipe de saúde, considerando as políticas internas, bem como os regulamentos ou orientações estaduais, do conselho médico e municipais.  Este documento complementa e não substitui os planos e rotinas já existentes na unidade.

 

 

Triagem/seleção

Antes da chegada do paciente:

  • Ao agendar consultas, informar aos pacientes que as consultas precisarão ser remarcadas se o paciente apresentar sintomas de uma infecção respiratória (por exemplo, tosse, falta de ar, febre, calafrios, dores no corpo, dor de garganta, perda de paladar ou olfato ou outros sintomas semelhantes aos da gripe) no dia em que sua consulta estiver agendada;
  • Informar aos pacientes que eles devem usar uma máscara facial ou outra cobertura facial, independentemente dos sintomas, antes de entrar na unidade;
  • No momento que ligar para confirmar a consulta ou tratamento do paciente (24 horas antes), questionar ao paciente se o mesmo apresentou sintomas de tosse, falta de ar, febre, calafrios, dores no corpo, dor de garganta, perda de paladar ou olfato ou outros sintomas semelhantes aos da gripe. Se houver sintomas, os protocolos de triagem devem ser utilizados para determinar se uma consulta é necessária ou se o paciente pode ser tratado em casa;
  • Se o paciente puder ser tratado em casa, ele deve ser instruído a entrar em contato com seu Médico assistente, se os sintomas piorarem ou não se resolverem dentro de 14 dias. A consulta do paciente deve ser remarcada quando for determinado que ele está fora de perigo de contágio.

 

 

 Após a chegada do paciente

  • O acesso à unidade para os pacientes, será somente pela recepção principal, (sala 406) apenas 1 acompanhante deve ser permitido. Ninguém com menos de 18 anos de idade deve ser permitido como acompanhante;
  • Todos os pacientes devem usar máscaras à chegada e higienizar as mãos com álcool gel disponível a entrada da recepção;
  • Incluir sinalização com perguntas de triagem para a COVID-19 e visualização de sintomas para todos os pacientes/acompanhantes, bem como materiais educacionais para o paciente e ilustrações de higiene adequada para a prevenção de infecções e os sintomas a serem relatados;
  • A temperatura de todos os pacientes e acompanhantes devem ser verificadas ao chegarem na unidade, e em caso de temperatura acima de 37,5ºC, seguir o (fluxo 001 triagem COVID 19).

 

 

Pacientes de COVID-19 caso suspeito

Paciente caso suspeito

  • No caso de um paciente ser considerado caso suspeito na triagem, a equipe deve seguir o (fluxo 001 triagem COVID 19);
  • Os pacientes designados casos suspeitos, após chegarem à clínica devem usar máscara e serem levados até o consultório 04 /área de isolamento designada. O médico oncologista deve revisar e determinar as ações adequadas para a prestação de cuidados/serviços (seguindo o fluxo001 triagem);
  • Pacientes com febre como único sintoma devem ser avaliados para determinar se um teste para COVID-19 é adequado. Os pacientes devem ser avaliados individualmente quanto a outras infecções potenciais ou possível “febre tumoral”;
  • Se um teste viral for solicitado, o tratamento do câncer deve ser adiado até que o resultado esteja disponível. No caso de um resultado positivo, o oncologista do paciente, deve determinar as próximas etapas.

Critérios para infusão em pacientes positivos para COVID-19

  • O atendimento em consultório para pacientes positivos para COVID-19 deve ser adiado por um período mínimo de 14 dias após o início dos sintomas;
  • O paciente deve estar livre de sintomas (incluindo febre sem o uso de medicamentos para redução da febre) e apresentar melhora dentro de um período mínimo de 72 horas antes de receber uma infusão;
  • Após o adiamento do tratamento no consultório, e quando o paciente estiver livre de sintomas, deve haver em teste negativo para COVID-19 com intervalo mínimo de 72horas, para iniciar o tratamento.

 

 

Processos para pré-triagem de pacientes assintomáticos com câncer

  • Durante o tratamento, todos os pacientes devem passar por triagem por telefone realizado 24 a 48 horas antes de cada novo ciclo de terapia. A triagem deve ser feita pela enfermagem, e deve incluir perguntas sobre sintomas e potencial exposição;
  • Com base nos resultados da triagem, as práticas oncológicas devem testar todo paciente identificado como de risco potencial de exposição, sintomas respiratórios e/ou dois outros sintomas (tosse, falta de ar, febre, calafrios, mialgias, dor de garganta, perda de paladar ou olfato (novo) ou outros sintomas semelhantes aos da gripe);
  • Como indicado acima, todos os pacientes devem ser submetidos a triagem na chegada ao estabelecimento, para determinar se houve uma alteração no estado e/ou a necessidade de teste ou repetição de teste;
  • A farmácia deve considerar a telemedicina para adesão dos pacientes aos agentes oncológicos orais e aconselhamento ao paciente.

 

Controles de prevenção de infecções (colaboradores)

Equipamento de proteção individual (EPI)

  • O colaborador deve sempre usar máscaras respiratórias N95 (disponibilizadas pela clínica), enquanto estiver nas instalações da unidade. Todos os colaboradores que tiverem contato com o público devem utilizar além das máscaras respiratórias N95, o face shield (protetor facial);
  • Toda a equipe que entrar na sala de um paciente com suspeita de COVID-19 ou caso confirmado deve seguir as Precauções Padrão recomendadas e usar máscaras respiratórias N95 e máscara protetora facial (face shield), avental, luvas. As coberturas de rosto de tecido não são EPIs comprovadamente eficazes e não devem ser usadas para o atendimento de pacientes com suspeita ou caso confirmado de COVID-19;
  • Todo contato físico entre a equipe deve ser minimizado e o afastamento de dois metros deve ser mantido, sempre que possível.

 

Colaboradores

Força de trabalho

  • Fazer a triagem de todos os colaboradores no início de seus turnos para identificar febre e sintomas condizentes aos da COVID-19;
  • Como parte da prática de rotina, o colaborador deve ser solicitado a monitorar-se regularmente quanto a febre e sintomas de COVID-19;
  • O colaborador deve ser afastado das atividades laborais quando estiver com suspeita ou apresentando sintomas de COVID19. Se um colaborador for positivo para a COVID-19, ele deverá seguir os critérios para o retorno ao trabalho em caso de suspeita ou confirmação de COVID-19;
  • Se o colaborador apresentar febre (de pelo menos 37,8 °C) ou sintomas condizentes aos da COVID-19 durante o trabalho, ele deve manter a máscara, informar o supervisor e ser afastado do local de trabalho e realizar teste ácido nucleico para RNA viral (reação em cadeia da polimerase) para medir a infecção por SARS-CoV-2;
  • O retorno ao trabalho para o colaborador com confirmação de COVID-19, é após: 14dias de isolamento e resultado de exame negativo de ácido nucleico para RNA viral (reação em cadeia da polimerase);
  • Os colaboradores da unidade, realizará testes sorológicos para covid-19, considerando o ciclo de dias úteis consecutivos (30 dias). Colaboradores que já tiveram covid-19, IGG positivo, realizará o teste com o intervalo de 120 dias;
  • Todas as conferências e reuniões foram substituídas para um formato virtual.

 

 

 

Considerações sobre as instalações

Distanciamento Social/Físico em Áreas Clínicas

  • Distanciamento na sala de espera e no setor de infusão entre as poltronas;
  • Remoção de todos os materiais ou bens comuns que possam estar em contato com os pacientes. Ex: livro, revistas, café e chá.

 

Referências:

  1. Recomendações dos Centers for Medicare & Medicaid Services (CMS) para reabrir instalações para fornecer cuidados de saúde não emergenciais e não relacionados à COVID-19: Fase I https://www.cms.gov/files/document/covid-flexibility-reopen-essential-non-covid-services.pdf
  2. Ética e escassez de recursos: Recomendações da American Society of Clinical Oncology para a comunidade oncológica durante a pandemia de COVID-19 https://ascopubs.org/doi/pdf/10,1200/JCO.20,00960
  3. Segurança para o momento da pandemia de COVID-19: Como manter seguros nossos pacientes oncológicos e profissionais de saúde. JNCCN. Data de publicação on-line: 15 de abril de 2020. DOI: https://doi.org/10.6004/jnccn.2020.7572
  4. RELATÓRIO ESPECIAL DA AMERICAN SOCIETY OF CLINICAL ONCOLOGY: GUIA PARA A PRESTAÇÃO DE CUIDADOS PARA O CÂNCER DURANTE A PANDEMIA DE COVID-19: 19 DE MAIO DE 2020

 


Oncovida - Centro de Oncologia da Bahia  © 2020. Todos os direitos reservados. (71) 3341-4175 | (71) 99918-0211
Avenida Tancredo Neves Centro Médico Iguatemi , Nº 805 – Salas 405, 406, 407, 408, 409, 410, 413 e 507, Caminho das Árvores – Salvador – BA – CEP 41820-021
ONCOVIDA – Centro de Oncologia da Bahia
Oncovida - Centro de Oncologia da Bahia © 2020. Todos os direitos reservados.